Família

Sabe o que as corujas comem? Neste passeio gratuito pode ficar a conhecer a sua dieta

Aves de rapina habitam no Parque Metropolitano da Biodiversidade e têm várias presas.
São lindíssimas.

Existem várias maneiras de observar o comportamento animal e de entender os respetivos grupos de seres vivos. Por isso, os biólogos da Vita Nativa, Bruna Monteiro, Diogo Amaro e Mauro Hilário, vão mostrar aos mais curiosos como podem estudar as aves de rapina e pequenos mamíferos ao mesmo tempo.

Ao avaliar os regurgitados das aves de rapina, conseguimos perceber do que se alimentam e, por consequência, que espécies existem no local onde caçam. Roedores, outros pequenos mamíferos e aves são as presas das próprias corujas. Tudo se pode aproveitar para retirar o máximo de informação possível.

Juntos, nesta atividade, os biólogos vão ajudar os visitantes a registar e analisar dados para desvendar os mistérios das corujas. A realização da iniciativa está dependente das condições climáticas. Aconselha-se o uso de chapéu, calçado confortável, protetor solar e a trazer água para se manter hidratado.

O momento irá decorrer no dia 16 de dezembro entre as 9 e as 11 horas. As inscrições são gratuitas e limitadas a 20 participantes, por isso é melhor garantir já o seu lugar a partir do email gssi@nullcm-seixal.pt. O ponto de encontro será na Casa da Biodiversidade, já dentro do recinto verde.

O Parque Metropolitano da Biodiversidade é uma das maiores apostas da Câmara Municipal do Seixal em termos de espaços verdes. Neste momento conta com sete hectares de terreno, mas está prevista a expansão para 400 hectares, o que fará deste parque o segundo maior espaço verde da Área Metropolitana de Lisboa.

Se gosta da natureza, carregue na galeria para ver algumas fotografais de Fernando Ferreiro, o fotógrafo que se dedica a vida selvagem do País.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT