Família

Sherlock Holmes dos felinos? Mulher segue todas as pistas para reunir gato com dona

A funcionária do abrigo animal não desistiu quando o microchip a levou a um beco sem saída. Derek voltou a casa, após 11 anos.
Foram as contas da luz e da água a levar o gato de volta.

Derek chegou às mãos de um abrigo do Animal Code Enforcement, na Flórida (EUA), como um gato doente encontrado na rua. Mas, no final, saiu de lá como o retrato de uma verdadeira missão impossível. A maioria dos felinos vadios não vem com microchip, sendo difícil seguir-lhe o rasto e perceber se tinha.família. Não foi o caso deste gato, mas não foi isso que tornou a tarefa mais fácil.

Assim que chegou às instalações, foi detetado um microchip no gato, o que deu uma luz de esperança aos funcionários. “Infelizmente, o registo do microchip estava incorreto”, escreveram os Serviços de Cuidado e Proteção Animal (SCPA)no Facebook.

“A equipa dos SCPA está treinada para usar todos os recursos disponíveis para pesquisar microchips, por isso a agente Alfredson colocou o seu chapéu de detetive e pôs mãos ao trabalho”. Começou por perceber onde é que o microchip tinha sido colocado e chegou à conclusão de que tinha sido a associação The Jacksonville Humane a fazê-lo.

“Ela ligou a alguns amigos da associação, que lhe forneceram a informação do dono, correspondente ao ano de 2010”. Estava tudo encaminhado para reunir Derek com a sua família. Contudo, quando marcaram o número no telemóvel, ele mostrava-se fora de serviço. “Mas a detetive não parou por aqui”.

Em vez disso, a agente usou a morada fornecida pela associação para ver os registos da JEA, um serviço público comunitário de electricidade, água e esgotos, situado em Jacksonville, e a partir daí, conseguiu achar outro contacto telefónico.

Quando ligou, o telemóvel tocou e tocou e ninguém atendeu. As esperanças começavam a desvanecer, até que, horas depois, “a magia aconteceu”: “A dona do Derek recebeu a mensagem de voz com a descrição do gato e a dizer onde ele estava e foi até aos SCPA para o ir buscar”.

“Ela disse-nos que o Derek era o animal de infância dos seus filhos e que os miúdos ficaram devastados quando ele desapareceu”. Felizmente, agora podem preencher o vazio com a alegria de Derek, que não viam há 11 anos.

Apesar do tempo em que esteve fora, o gato está a ambientar-se bem à sua antiga vida e até se dá bem com o novo felino da família, Cedric. Carregue na galeria para ver algumas fotografias de Derek.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT