Família

Stop ao abandono. Lisboa vai ter brigadas na rua para prevenir aos maus-tratos

A ideia da Provedoria é conseguir combater fenómenos como a Síndrome de Noé, bem como a devolução e o abandono de pets.
A tristeza do abandono.

Os números são assustadores. Segundo a Provedoria dos Animais de Lisboa, o abandono e maus-tratos a animais, nos últimos cinco, anos totalizou cerca de 10 mil crimes – com apenas apenas 17 detidos. A PSP dá também de conta que, igualmente em cinco anos, registou 1.615 crimes de abandono e 2.278 situações de maus-tratos, num total de 4.402. Já a GNR contabilizou 5.330 crimes, 3.385 dos quais por maus-tratos e 1.945 por abandono, tendo este tipo de criminalidade disparado em 2022 para o valor mais alto desde que há registo.

E não são apenas os abandonos e a devolução que estão na mira do Provedor dos Animais da capital. Também a Síndrome de Noé – acumulação excessiva de animais – está visada na proposta feita por Pedro Emanuel Paiva ao Executivo da Câmara Municipal de Lisboa para a criação de uma equipa de combate a estes flagelos.

EPADAC (Equipa de Prevenção do Abandono e Desistência de Animais de Companhia) é o nome da equipa que será composta por diversos especialistas e cuja criação Pedro Paiva recomenda. A ideia é “mitigar fenómenos como a Síndrome de Noé, a devolução ou o abandono de animais após a sua adoção, que se encontram à guarda do município de Lisboa, através da Casa dos Animais”.

Aumentou número de animais recolhidos em Lisboa

“Na sequência do aumento significativo de animais recolhidos, pela Casa dos Animais de Lisboa, durante o ano de 2022, é fundamental a realização de novas medidas, que se traduzam na busca do aumento de adoções responsáveis e na diminuição da possibilidade de animais adotados serem devolvidos, devido a dificuldades de integração, por parte dos adotantes”, sublinha Pedro Paiva.

Vários estudos demonstram que existe uma diminuição na taxa de devolução dos animais adotados quando estes tiveram um treino básico de obediência e/ou modificação comportamental e, como tal, “é fundamental que a Casa dos Animais de Lisboa disponha de outros meios humanos, que lhes proporcionem a possibilidade de os animais para adoção manifestarem o seu reportório natural e comportamental e que estimule a sua socialização”, aponta o Provedor dos Animais de Lisboa.

Se por um lado, a família multiespécie – que integra no seu lar um ou mais animais de companhia – merece ser reconhecida como uma nova realidade afetiva desta figura, por outro lado levantam-se questões relativamente à acumulação de animais, que acabam por dar origem a situações de saúde pública, quer num contexto de Programa CED [Capturar-Esterilizar-Devolver], quer noutras situações particulares, refere o comunicado da Provedoria..

Para Pedro Emanuel Paiva, “é importante acompanhar as cuidadoras das colónias de gatos”. “Além dos apoios que lhes possam ser dados, através da doação de bens alimentares para os animais, é na mesma medida importante acompanhar algumas situações de fragilidade de saúde mental”.

Lisboa também tem em mira a Síndrome de Noé

A relevância de considerar o diagnóstico de Síndrome de Noé na sua complexidade “prende-se com as medidas utilizadas para o tratamento, uma vez que considerar imediatamente tratar-se de uma demência, perturbação delirante ou perturbação obsessiva pode levar a determinar medidas de tratamento coercivas”, considera o Provedor.

Analisada a recomendação, pelos serviços da Direção Municipal do Ambiente, Estrutura Verde, Clima e Energia, esta obteve a sua concordância técnica. Assim, a criação da EPADAC será personificada numa equipa multidisciplinar, “composta por especialistas em Psicologia e em Comportamento Animal e assumindo-se como uma medida pioneira na efetiva execução de um novo paradigma das adoções”.

A vulnerabilidade financeira decorrente da crise tem sido apontada como um dos “motivos” para um maior abandono de cães e gatos, realidade que se sente igualmente em Portugal. Mas, apesar deste “apertar do cinto” para muitas famílias, há formas de poupar nos custos com cães e gatos sem descurar a sua saúde. Percorra a galeria e conheça algumas delas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT