Família

Vídeo. Gato é encontrado uma semana após incêndio em Valência e reúne-se com a dona

As autoridades consideram o resgate "pura sorte". Estima-se que outros 40 gatos e 50 cães perderam a vida. Foram homenageados.
É um milagre.

Nunca é tarde demais para um reencontro especial. Oito dias após o incêndio no bloco de apartamentos El Campanar em Valência, Espanha, o gato Coco foi encontrado pelos bombeiros da câmara municipal da cidade e reuniu-se com a tutora, Andrea Rubio. O acidente fez com que mais de 150 pessoas fossem deslocadas para outras habitações.

Segundo o jornal “El País”, Coco foi encontrado pelos socorristas enquanto realizavam trabalhos de recuperação de pertences e documentação no edifício de 14 andares. Javier Fernandez, companheiro de Andrea, acrescentou à agência de notícias Reuters que o felino foi resgatado do 13.º piso, dois andares acima de onde vivia.

No X (antigo Twitter), as autoridades partilharam o momento em que Andrea se reencontrou com o gato. Com o apoio dos bombeiros e de outros cidadãos, oferece água ao companheiro, ao mesmo tempo que o enche de beijinhos. “Meu pequenino”, diz, sem conseguir conter a emoção. “Encontrámo-lo por pura sorte”, acrescenta um dos socorristas.

Coco já foi visto por uma veterinária e está a viver com os donos no lar temporário. “É uma nova casa, por isso, vai sentir-se um pouco perdido no início, mas quanto mais depressa se habituar, melhor se vai sentir”, referiu Javier.

Por outro lado, outros patudos não tiveram a mesma sorte do que o gato. Vários residentes criaram um pequeno memorial com flores, cartões, e fotografias colocadas em frente à escultura Callejeros, localizada na Plaza de los Pinazo, em homenagem aos animais de companhia que não sobreviveram ao incêndio a 22 de fevereiro. Estima-se que cerca de 50 cães e 40 gatos tenham perdido a vida.

O Coordenador Animal da Comunidade Valenciana solicitou à Direção-Geral do Ambiente e Animais a contagem dos cães e gatos mortos “por respeito às vítimas”, segundo afirmou a organização nas redes sociais. Caso as circunstância assim permitirem, gostaria de recuperar os seus corpos para que as famílias possam “gerir o luto que a perda acarreta”.

De seguida, carregue na galeria para ver fotografias do reencontro.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT