Família

Sala 141, o restaurante que procura encantá-lo com a sua singularidade

Desde 2015 em Guimarães, o estabelecimento faz questão que o seu patudo se sinta em casa enquanto carrega um dever especial.
A decoração do restaurante é única.

Guimarães é uma cidade repleta de personalidade. O Castelo, a Igreja de Nossa Senhora da Oliveira, ou o Paço dos Duques de Bragança transpiram a identidade portuguesa e são paragens obrigatórias quando visitar o berço da nossa nação. Os seus nativos são iguais e há novos locais que vale a pena introduzir no seu roteiro. Especialmente se desejar viajar com o seu patudo.

Na Avenida Dom Afonso Henriques, podemos encontrar o restaurante Sala 141 e desde a abertura que sempre desejou abrir as suas portas aos animais. “Eu acho que a pergunta é mais ao contrário: o que é que faz os restaurantes que decidem não ser pet friendly tomarem essa decisão”, diz à PiT André Martins, dono do restaurante Sala 141, rindo-se quando questionado sobre o motivo por detrás dessa vontade.

“Temos um cão, o Rubi, e sabemos a dificuldade de arranjar sítio onde o levar quando queremos sair com ele. Em toda a Europa é algo que já não é tabu, mas cá continua a sê-lo. Quando abrimos, perguntámos logo às autoridades se podíamos receber animais, mas na altura não era possível. Mas mal saiu a portaria, em 2018, passámos a sê-lo”, explica o proprietário.

Além das regras previstas na Lei, como os animais terem de estar de trela e não poderem entrar em zonas de confeção, a Sala 141 decidiu impor um limite de quatro animais de cada vez, em cada piso do seu estabelecimento, por uma questão de espaço. No entanto, essa limitação é flexível. “Se forem dois Serra da Estrela grandes, se calhar é melhor entrarem só dois, mas se forem animais mais pequenos, podem estar mais”, conta o dono.

Por gostarem tanto de animais, André e a mulher, Marisa Cid, sentem que o seu restaurante serve um propósito maior. “Nós sentimo-nos responsáveis pela educação social dos nossos clientes. As pessoas que não têm animais, normalmente não gostam ou não são a favor de partilhar o mesmo espaço com eles quando vão comer. Por isso tentamos ajudá-las a perceber que não tem mal nenhum. Eles não vão incomodar, nem roubar a comida. Há quatro anos que somos pet friendly e nunca tivemos uma única chatice”, sublinha André.

O restaurante tem sempre uma tigela com água à disposição do seu companheiro de quatro patas e para os que podem e os donos deixam, também costuma haver biscoitos e guloseimas. “É uma forma de fazer com que se sintam bem-vindos e ajuda-os a relaxar”, diz o proprietário.

A arte é uma grande paixão de André e Marisa e é parte integrante no Sala 141. Seja na decoração do espaço, ou nos espetáculos que recebem no estabelecimento, o toque pessoal nunca pode falhar. “As guitarras são minhas e a decoração que usamos não é uma decoração de loja. São coisas nossas, que os nossos amigos e familiares nos vão oferecendo, portanto, a decoração é muito pessoal. Não quisemos ter um espaço standardizado e decidimos dar um toque nosso que o torna único”, explica André.

O mesmo se aplica ao que servem. Apesar de terem começado como bar e os itens originais não terem desaparecido, o Sala 141 evoluiu e agora é mais restaurante do que outra coisa. Os ingredientes que utilizam são locais e de fornecedores pequenos, pois querem providenciar-lhe uma experiência, que tal como a sua decoração, é única e especial. “Temos cerveja artesanal local e vinhos de pequenos produtores. Procuramos o máximo de sazonalidade nos produtos que utilizamos e que venham de produtores locais. Sempre que fazemos um prato para a carta tentamos colocar um twist nosso, que mostre a nossa personalidade” sublinha André.

Percorra a galeria para conhecer melhor o espaço, os eventos e os itens do menu.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Av. Dom Afonso Henriques 141
    4810-225 Guimarães
  • HORÁRIO
  • Segunda e Terça: Encerrado
  • Quarta e Quinta: 19:00 - 23:00
  • Sexta a Domingo (Almoço): 12:30 - 15:00
  • Sexta a Domingo (Jantar): 19:00 - 23:00
PREÇO
Entre 10€ e 15€ por pessoa.
TIPO
Cafés e restaurantes

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT