Saúde

Alerta: Dormir na cama com o seu cão pode ser um risco para ele no inverno

Veterinária alerta para perigo de sobreaquecimento, especialmente se for bebé, sénior ou tiver problemas de mobilidade.
Cuidado. Ele tem de poder sair facilmente.

Com a azáfama do dia-dia, muitas pessoas acabam por passar grande parte do dia fora de casa. Quem tem cães sabe o quanto eles sentem saudades e conhece bem os saltos eufóricos e o abanar de cauda quando se reúnem ao fim do dia. Por isso, quando estão finalmente no aconchego do lar, há tutores que fazem tudo para maximizar o seu tempo com o patudo lá de casa. E isso inclui deixá-lo dormir na cama, o que se torna ainda mais comum no inverno, quando o frio a isso convida.

Deixar o cão dormir consigo na cama não é algo que, só de si, se revele à primeira vista uma atitude de risco para o pet. Mas, em muitos casos, há que ter cuidado, já que no tempo mais frio pode ser mesmo perigoso para ele. E porquê?

Os cães têm uma temperatura corporal uns graus acima da temperatura dos humanos, pelo que podem ser um excelente aquecedor da nossa cama, mas Katy Alexander, veterinária na instituição britânica de ajuda animal Blue Cross, adverte para o perigo de alguns patudos poderem sobreaquecer se ficarem debaixo de um edredão.

“Os cães de porte mini, os bebés e seniores, bem como aqueles que sofrem de artrite ou outros problemas de mobilidade, podem ter dificuldades em sair facilmente debaixo do edredão no caso de se sentirem demasiado quentes”, sublinha a médica veterinária ao “The Telegraph”.

Além disso, quem tiver cães de focinho achatado – as chamadas raças braquicefálicas – deve ter “cuidados extra”, atendendo a que têm um risco acrescido de sobreaquecer debaixo do edredão, refere Katy Alexander.

Outro perigo apontado pela veterinária é o dos cobertores elétricos. Se o seu cão dorme consigo, nem pense nisso, pois correm o risco de sofrer queimaduras, além de que o frio elétrico é um perigo enorme se for roído, explica. O mesmo acontece com os cobertores pesados, que poderão não lhes permitir sair com facilidade da cama.

Dormir com ele, sim, mas só em segurança

Assim, se o seu amigo de quatro patas gosta de dormir consigo, não há impedimentos nesse sentido, desde que seja em segurança – e, para isso, há que estarmos atentos a quaisquer sinais de sobreaquecimento. “Os cães que começam a ficar excessivamente quentes mostram-se ofegantes e agitados. Se notar algum destes sinais, recomendo que retire imediatamente de cima dele o edredão ou os cobertores”, aconselha a veterinária em declarações ao jornal britânico.

Percorra a galeria para estar ciente dos perigos de sobreaquecimento do seu cão.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->