Saúde

Atenção, imagens violentas. IRA resgata cão em estado deplorável e pede a sua ajuda

O grupo recebeu uma denúncia para um patudo que estava em Alverca, já sem olhos e cheio de feridas. O prognóstico é reservado.
Resgates do IRA

Um pouco por todo o País, ainda há muitos patudos que são tratados como simples cães de guarda sem direito a conforto ou como um fardo que se relega para os fundos de um quintal. São animais que passam fome, que raramente têm água limpa, que sofrem com o calor e que enregelam com o frio – e muitos deles são ainda alvo de violência por parte de quem os detém. São muitos os protetores que vão resgatando e ajudando como podem, mas todos os dias surgem novos casos. Foi o que aconteceu neste sábado, em Alverca – no concelho de Vila Franca de Xira e distrito de Lisboa –, onde um cão em muito mau estado foi resgatado pelo grupo Intervenção e Resgate Animal (IRA).

O IRA começa logo por avisar: “imagens fortes”. Tanto a publicação no Facebook como no Instagram tem o alerta de “conteúdo violento ou gráfico” para que os mais sensíveis não abram a foto. Quem o faz tem de estar preparado para uma imagem que mete dó.

“Denúncia para um animal num estado deplorável, cheio de feridas e sem olhos, com as unhas gigantes e encaracoladas, numa habitação em Alverca”, explica o IRA no início da publicação. “O pedido de ajuda chegou-nos no início desta noite, tendo sido acionada de imediato uma equipa do IRA para o local”.

IRA transportou cão para hospital veterinário

O animal – diz o grupo de resgate – “foi transportado agora mesmo de urgência para o hospital veterinário, para ser estabilizado”, dado que se encontrava com enormes dificuldades respiratórias, além dos ferimentos espalhados no corpo todo”.

“O estado dele é gravíssimo e irá ficar internado com prognóstico muito reservado”, sublinha ainda o IRA, apelando à contribuição de quem possa ajudar nas despesas deste resgate.

As reações não se fizeram esperar. “Meu Deus, quase vomitei o meu jantar. Quem fez isto não merecia viver mais”, “Impossível saber o que dizer perante tanta crueldade”, “Fiquei enojado com isto. Quero justiça. Exijo justiça” e “Como é possível? Que mundo é este?” são alguns dos muitos comentários à publicação.

Desde 2016 que o IRA tem resgatado muitos animais em condições miseráveis. Nestes anos de atuação, o grupo já realizou inúmeras intervenções em incêndios e cheias, centenas de resgates, ações sociais de ajuda aos sem-abrigo, apoio na Ucrânia e Turquia, e ajuda com donativos em géneros a famílias carenciadas. Percorra a galeria para ver alguns dos resgates do IRA no último ano e meio.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT