Saúde

Bóris tem problemas de pele, otites e dentes estragados. Foi resgatado no limite

Está no Funchal, ao cuidado da AAAC, e vai ficar para adoção assim que esteja recuperado das mazelas físicas e psicológicas.
Era agredido frequentemente.

Cães que não sabem o que é uma festa, que estão confinados a um fundo de quintal e que nem sempre têm comida ou água fresca não são, infelizmente, uma minoria. Muitos definham toda uma vida acorrentados, outros têm a sorte de acabar por ser resgatados. Foi o que aconteceu a Bóris, na ilha da Madeira.

Bóris viveu, na maior parte do seu tempo, preso a uma corrente, e era agredido frequentemente. Mas isso agora acabou, depois de ter sido resgatado esta semana e ficado ao cuidado da Associação Ajuda a Alimentar Cães (AAAC), na ilha da Madeira.

“Ele foi resgatado da Nazaré, no Funchal. A GNR e a PSP já lá tinham estado várias vezes e agora foi retirado”, conta à PiT a presidente da associação, Mariana Nóbrega.

Bóris, que tem cinco anos, ainda vai a tempo de ter uma vida feliz. É isso que espera a AAAC, que o acolheu a pedido da Provedoria do Animal. “Ele está agora à nossa responsabilidade”.

O processo de recuperação já está em curso. Tanto a nível físico, como psicológico. “Está a fazer tratamento para a pele e vai fazer também o tratamento das otites. Depois estará para adoção”, explica Mariana.

Para a associação, este é mais um caso que entristece. “Ele tem um olhar que dói. É mais uma dor na alma”. Além do problema de pele e das otites, Bóris tem os dentes em péssimo estado. Mas tudo isso se trata. “As feridas psicológicas são as mais difíceis de sarar”.

Para que também essas sarem, este patudo sofrido vai precisar de muito amor. “Não vamos permitir que mais ninguém lhe toque a não ser para dar miminhos. É isso que ele merece. Ele merece ser amado”.

“Nenhum animal deveria passar por isto. Queremos muito que ele saiba o que é ter uma verdadeira família e um verdadeiro lar”, sublinha Mariana Nóbrega.

Enquanto isso, quem quiser contribuir para que a AAAC lhe proporcione todos os tratamentos médico-veterinários de que precisa, pode fazê-lo por transferência bancária, MBWay ou PayPal, tal como indicado no post da associação – que tem muitos outros animais que precisam de ajuda.

Quanto aos donos de Bóris, o processo seguirá o seu curso. Mas, com a lei que criminaliza os maus-tratos em risco de se tornar inconstitucional, acabará este processo arquivado, como aconteceu recentemente com o caso de gatos torturados no Funchal? Percorra a galeria para conhecer o que está definido no Código Penal de outros países.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT