Saúde

Comilões em fúria: as 11 raças obcecadas por comida — o seu cão também é assim?

Há cães com mais apetite que outros, sempre prontos para um snack ou tudo o que lhes cheire a guloseima. Descubra quais são.
Olhar de comilão.

A maioria dos cães adora comer, mas há algumas raças mais obcecadas por comida do que outras. Esses “comilões” fazem de tudo por um biscoito – até olham para si com ar de quem não come há uma semana. Soa-lhe familiar? Há 11 raças com maior predisposição para comer, mas sabe que há razões para isso? Poderá surpreender-se com os motivos.

A principal razão prende-se com o facto de essa característica ser incutida na própria raça, atendendo à sua função. “Ser motivado pela comida faz com que um cão seja inerentemente mais fácil de treinar”, sublinha a plataforma “Love to Know Pets”. Por isso, esta característica é especialmente desejável em cães usados para funções específicas, como busca e resgate, ou caça. Também é algo que se faz com cães (especialmente Beagles) criados especificamente para testes com animais – prática que é cada vez mais apontada como condenável.

No entanto, as raças caninas que mostram maior motivação pela comida podem vir a ter problemas de obesidade com essa “ânsia”, por isso há que estar atento – já que o peso excessivo irá prejudicar-lhes a saúde. Ao mesmo tempo, são raças que podem ser treinadas mais facilmente, já que as recompensas são precisamente snacks. Só tem de saber dosear as coisas.

comida
Apaixonados por comida.

Comida, comida, comida

Segundo um estudo recente, publicado na revista científica “Microbiology Spectrum”, cerca de 50 por cento de todos os pets, a nível mundial, são obesos. Assim, há que prestar atenção e ter os devidos cuidados, como usar copos de medição concebidos para raão, de modo a garantir que lhes está a dar a quantidade devida, bem como dividir as refeições em porções mais pequenas que pode ir dando ao longo do dia para que se sintam saciados durante mais tempo.

Mas há mais. Um truque é usar ração nos treinos e nos brinquedos-puzzle em vez de guloseimas compradas na loja. Isso irá mantê-los mentalmente estimulados e fisicamente ativos enquanto ingerem calorias. E já que falamos de calorias, tem opções com baixas calorias para dar um mimo ao seu patudo, como frutas e vegetais (que possam comer) em cubos de gelo.

Não se esqueça que o exercício é essencial, pelo que deve levá-lo a exercitar-se regularmente, sendo 30 minutos a duração mínima ideal de um passeio – embora tudo dependa do cão e da sua condição e idade. Assim, ao mesmo tempo que queima calorias, também se mantém ativo física e mentalmente.

Excesso de fome pode ter problema subjacente

Se o seu cão ficar com excesso de fome – ou de peso –, é importante também procurar ajuda profissional, até porque às vezes a sofreguidão pode ser sintoma de algum problema de saúde, como hipertiroidismo ou diabetes, sublinha a plataforma “StudyFinds”.

Esta mesma plataforma procurou saber, junto de oito especialistas no assunto, quais as raças caninas mais obcecadas por comida e chegou a uma lista de sete: Labrador Retriever, Teckel, Corgi, Pug, Beagle, Cavalier King Charles Spaniel e Basset Hound. Também a plataforma “Love to Know Pets” se debruçou sobre o mesmo tema e elaborou uma lista de sete raças – em que o Labrador se mantém no topo, mas com diferenças nalgumas das restantes seis: Beagle, Basset Hound, Bulldog Francês, Bulldog Inglês, Leão da Rodésia e Golden Retriever. Juntando ambas, chegamos a uma lista final de 11 raças.

Percorra a galeria e saiba mais sobre estas 11 raças e sobre os motivos que levam estes cães a serem quase “fanáticos” por comida.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT