Saúde

Cuidados de saúde. Podemos lavar os cães com sabonete? E com o nosso champô?

O ideal é que nunca deixe acabar o champô do seu patudo, para não ser apanhado desprevenido em caso de urgência em dar-lhe banho.
Hora de uma banhoca.

Por vezes, é imperativo darmos um banho ao nosso cão – porque chafurdou na lama durante um passeio ou por alguma outra razão –, mas, quando vamos para o fazer, percebemos que o champô dele acabou. Se não houver tempo para ir comprar outro, o que devemos fazer? Faz mal se usarmos um sabonete ou o nosso próprio champô? Que consequências podem ter essas alternativas na pele e no pelo do nosso patudo?

Na hora do banho, o seu patudo deve ter os seus próprios produtos – especialmente formulados para cães. Mas se perceber que o champô acabou, pode usar um produto que foi feito a pensar nas pessoas? O American Kennel Club (AKC) diz que sim, mas, nalguns casos, deve ser mesmo uma ou outra vez sem exemplo.

Os champôs para os nossos patudos são feitos a pensar na pele e no pelo canino. E, por isso mesmo, “não irritam a pele deles nem perturbam o equilíbrio do seu pH”, sublinha o AKC num artigo escrito por Elaine Waldorf Gewirtz, que é especialista em cães e que já escreveu vários livros sobre diferentes raças e sobre a sua saúde em geral.

Atendendo a que o sabonete tende a ser alcalino (com pH mais elevado), recorrer a essa opção para dar banho ao seu cão pode fazer elevar o pH da pele deke e interferir no manto ácido natural que lhe protege a pele, adverte a mesma especialista.

E champô para seres humanos? Podemos usar? “Sim, mas ao fim de algumas lavagens vai notar que o pelo do seu cão está seco e sem brilho”, diz por seu lado Teri DiMarino, presidente da Professional Pet Groomers Association, na Califórnia (EUA). “O champô para pessoas é formulado para renovar a camada exterior da pele humana segundo o seus níveis de pH. Um ou dois banhos não prejudicarão o cão, mas, se o usar frequentemente, o pelo perderá o seu brilho”, acrescenta.

Cuidado com a pele

Além disso, alguns dos nossos champôs contêm também aditivos artificiais, tintas e perfume, o que pode irritar a pele do nosso patudo e provocar alergias.

E se está a pensar em detergente da loiça como alternativa, pense melhor. Não é uma opção admissível. “O detergente para a loiça é usado para eliminar resíduos de comida dos pratos, tachos e panela. A função deste produto é eliminar gordura, por isso não deve ser usado para dar banho a um cão”, aponta Teri DiMarino.

Assim, o melhor mesmo é sermos precavidos e nunca deixar faltar em casa o champô do nosso amigo de quatro patas. Há muitos tipos de champô para cães, com os mais variados preços, mas o mais importante é que seja o indicado para o seu patudo. Irá encontrar champôs hipoalergénicos ou com fórmulas especificamente criadas para pelos oleosos, secos ou compridos – e pode pedir conselho ao veterinário ou groomer, por exemplo, sobre qual deve escolher.

Percorra a galeria para conhecer, por exemplo, alguns dos produtos da marca britânica Animology – reconhecida internacionalmente e galardoada com vários prémios –, que pode encontrar em muitos estabelecimentos em Portugal.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT