Saúde

Duques e Duquesas de 4 Patas vivem aflição. “Estamos sem saber como pagar contas do vet”

Os cães bebés para adoção ficaram doentes e um morreu. Alguns ainda estão internados e a fatura veterinária vai alta.
Têm entre três e seis meses.

Os voluntários do projeto de defesa animal Duques e Duquesas de 4 Patas – na zona de Benavente, distrito de Santarém – não têm tido mãos a medir com a chegada de novos cães fruto de ninhadas caseiras ou de cadelas de rua. Na semana passada, feita a contagem, tinham já recolhido 24 bebés e apelavam à sua adoção.

Os pequenotes, com idades entre os três e os seis meses, estavam a crescer no abrigo com a alegria própria dos bebés e ainda sem desesperança nos olhares. A expectativa do Duques e Duquesas de 4 Patas era de que todos encontrassem famílias para não terem de viver ali para sempre. Mas, de um momento para o outro, o pior aconteceu.

“Os bebés ficaram praticamente todos doentes da semana passada para esta”, conta à PiT uma das voluntárias do projeto de defesa animal. “Estamos super tristes e esperamos que fiquem bem depressa. Mas também estamos é sem saber como pagar agora as contas veterinárias”, lamenta a protetora.

Duques e Duquesas à espera de dias melhores

Por isso mesmo, o projeto pede ajuda de quem possa contribuir. “Começaram a adoecer um a um e apanharam a mesma virose, com vómitos e diarreia. Um faleceu, alguns estão internados, outros estão a ir à clínica fazer o tratamento em ambulatório com soro e injetáveis. Pedimos-vos ajuda para pagar a conta veterinária que já vai muito além das nossas possibilidades”, apelam num post na sua página do Facebook, onde pode consultar as várias formas de contribuir.

A esperança é de que o pior já tenha passado, que todos recuperem bem e encontrem bons lares. “Ainda só temos família para dois deles. Mas tenho muita esperança que fiquem bem e que apareçam mais pessoas com interesse em adotá-los”, sublinhou à PiT a mesma responsável.

Se quiser dar um lar a algum destes bebés, para lhe oferecer o amor e dignidade a que tem direito, contacte o projeto. A maioria são de porte pequeno – e serão uns companheirões leais como só eles sabem ser. Percorra a galeria para conhecer alguns deles.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT