Saúde

IRA resgata 20 gatos em condições degradantes de casa no Restelo após morte do dono

O grupo recebeu um alerta para a situação, depois de o tutor ter sido encontrado sem vida. Precisa de famílias de acolhimento.
Resgate em curso.

O grupo Intervenção e Resgate Animal (IRA) continua a receber diariamente denúncias sobre situações em que há animais em risco de vida. Nesta quarta-feira, 13 de dezembro, não foi diferente. O grupo foi acionado para uma habitação no Restelo, em Lisboa, devido aos miados e cheiro nauseabundo que vinham da casa de um idoso encontrado morto. Retiraram 20 gatos em muito mau estado, alguns sem olhos – possivelmente devido a infeções –, e pedem ajuda no acolhimento.

“Começamos a manhã no Restelo, onde um senhor que vivia com os seus mais de 10 gatos faleceu, deixando-os sem ninguém para cuidar deles”, escreveu o IRA numa primeira publicação no seu Instagram, onde se pode ver um vídeo com as condições da casa.

A equipa do IRA que ali se deslocou explica como tudo aconteceu. “A administração do condomínio foi alertada para o seu cadáver numa sala afeta ao edifício, tendo posteriormente arrombado a porta da sua habitação devido ao cheiro nauseabundo. Montes de fezes, um horripilante cheiro a urina e claro… mais de uma dezena de gatos em sofrimento”.

“Estamos neste momento a proceder à sua captura e recolha, juntamente com elementos da 26ª esquadra da PSP de Belém. Também foi acionada a ambulância de socorro animal devido a existirem animais com fraturas, sem olhos, entre outros ferimentos”, sublinhava a publicação, onde já se pedia ajuda para encontrar famílias de acolhimento temporário (FAT).

Num segundo vídeo, o grupo dava conta de todo o processo, explicando que afinal o número de gatos era superior ao inicialmente estimado. “Termina agora a operação de resgate, com 20 gatos salvos das condições que se podem ver no vídeo”.


“Este senhor não vivia nesta casa, ao que apurámos, pois tinha os seus pertences e um colchão na sala de reuniões do condomínio. Apenas os 20 gatos viviam aqui fechados, em total escuridão e numa insalubridade medonha. Assim que abríamos a porta, o odor a amoníaco queimava-nos os olhos e as narinas”, prossegue o IRA. “Lamentamos a morte do seu detentor, mas não podemos concordar com estas condições para os animais. Sendo todos brancos ou laranjas, é possível determinar que são fruto de ninhadas atrás de ninhadas, cruzamentos entre eles”.

IRA apela à ajuda de todos

O grupo refere ainda que foi a morte do detentor que acabou por levar à descoberta deste caso de “acumulação de lixo e animais”, apelando a famílias adotivas ou de acolhimento temporário para eles e ao contributo, de quem possa, nas despesas veterinárias.

Uma terceira publicação, onde se veem os gatos em transportadoras e prontos a serem levados, o IRA diz que se tratam, no total, de 20 gatos machos e fêmeas – adultos, juvenis e juniores. “Já todos testados a FIV e FELV com resultados negativos”.

Todos estes gatos são “provenientes de procriações descontroladas, cruzamentos entre irmãos, etc.”, aponta o IRA. “Estamos agora a microchipar e a desparasitá-los para seguirem para as suas famílias de acolhimento temporário. Infelizmente não tivemos ainda candidatos para os 20, pelo que pedimos as vossas partilhas até encontrarmos famílias suficientes para todos”.

Nos comentários a esta publicação várias pessoas que morariam no mesmo edifício já se pronunciaram. E estavam longe de saber o que se passava naquela habitação. “O Sr. Miguel, que soubéssemos no condomínio, só tinha uma gatinha”, escreveu uma seguidora. Ao que o IRA replicou que era impossível – “essa informação não está correta. São todos fruto de ninhadas atrás de ninhadas dos mesmos gatos. Estava tudo fechado e os animais viviam em escuridão total”, respondeu. “Estou estupefacta e em choque com a vossa informação”, reagiu a seguidora.

Muitos seguidores lamentaram também o facto de este idoso ter morrido sozinho e de possivelmente ter problemas de saúde mental e não ter sido ajudado – e outros questionam-se sobre como pode ter sido possível ninguém no prédio se ter apercebido desta situação.

Percorra a galeria e veja algumas fotos deste resgate. Se puder ajudar no acolhimento, contacte o IRA.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT