Saúde

Melhor amigo em ação. Brincar com cães reduz stress e melhora a concentração

Passear com o seu patudo, fazer-lhe festas ou fotografá-lo é quanto basta para tudo ficar melhor à sua volta.
Foto de Prostooleh/Freepik.

É costume dizer-se que o cão é o melhor amigo do homem. E não é para menos. Já está amplamente comprovado que os cães são excelentes terapeutas e que também trazem muitos benefícios para a nossa saúde física. Nas crianças em idade escolar são uma ajuda redobrada pelo efeito calmante que têm, e também melhoram grandemente a qualidade de vida dos mais idosos, além de que ajudam a combater a perda de memória. Agora um novo estudo vem dizer que brincar com um cão ajuda a reduzir o stress e melhora a concentração.

Como qualquer amante de cães sabe, passar tempo com eles dá-nos o boost necessário para superar momentos menos bons e para tornar os nossos dias melhores. Seja a fazer-lhes uma festinha ou a passar com eles, essa interação promove a serenidade, estimula o cérebro e torna-nos até mais sociáveis. E sabia que também ajudam a melhorar a concentração e o relaxamento? É isso mesmo que diz o estudo publicado a 13 de março na revista científica “PLOS One”.

O estudo, conduzido por investigadores da Universidade de Konkuk, em Seul (Coreia do Sul), que analisaram a atividade cerebral de 30 adultos com idades compreendidas entre os 20 e os 40 anos enquanto estes interagiam com um Caniche chamado Aro, constata que, se precisarmos de relaxar, o ideal é passar tempo com um patudo, já que isso reduz o stress. Basta, por exemplo, ir passeá-lo ao parque – e isso tem efeitos benéficos para ambos os lados, já que os cães se mantêm mais saudáveis quando saem de casa com os seus tutores e lhes é dada a atenção devida.

Brincar, passear, fazer festas. Basta estarem juntos

Assim, interagir com um cão “tem um efeito positivo no relaxamento e na concentração”, sublinham os investigadores. Essas interações incluem muitas atividades, como alimentar o seu cão, fazer-lhe festas, massajá-lo, fotografá-lo, passear e brincar com ele.

Os investigadores estudaram as ondas cerebrais dos participantes, através de elétrodos fixados nas suas cabeças, por cada período de três minutos de atividade com o cão (num total de 25 minutos) – tendo os seus estados de espírito sido avaliados com base num questionário que cada um deles preenchia após cada atividade. Apesar de ser um estudo de dimensão pequena, foi possível concluir que todas as atividades resultaram numa diminuição do nível de stress dos participantes. Algumas dessas atividades, como passear e brincar com o cão, levaram mesmo ao aumento das ondas alfa, que estão associadas às sensações de relaxamento, estabilidade emocional e concentração.

E quando vai passear com o seu cão, será melhor ainda se levar uma bola ou encontrar um pau para atirar e ele correr atrás, já que os investigadores constataram que brincar com o patudo faz com que a pessoa se sinta não só mais descontraída mas também mais focada.

Entre as muitas evidências de que já dispomos, uma delas é a de que os cães são extremamente ligados aos seus tutores. E se o seu cão reconhecer em si alguém em quem pode confiar, terá tudo dele. Percorra a galeria para ver se reconhece aquele olhar tão especial que eles são capazes de nos dar.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT